MIUT 2018
Go On Outdoor
18 de junho de 2018

MIUT – Madeira Island Ultra Trail

Chegar na Ilha da Madeira não é complicado, na teoria, pois basta pegar um avião em Lisboa que em poucas 3h estará em Machico, mas pousar por lá que é complicado, a região tem ventos muito fortes, muito mesmo! Em minha chegada ficamos cerca de 2h rodando em círculos esperando a condição mínima de segurança para pousar, mas em vão, pousamos na ilha ao lado e esperamos mais 1h e fizemos a última tentativa, uma verdadeira aventura, pensamos que o avião cairia de tanto que balançou! A adrenalina começou a correr nas veias mais cedo!

A vila de Machico é bem aconchegante, montanhas por todos os lados e um rio cruza a cidade de fora a fora. O bacana na ilha é o grande potencial de turismo esportivo e que é muito bem explorado por lá! Você pode contratar vários guias para conhecer toda ilha e se encantar com cenários únicos.

Local perfeito para uma etapa do Circuito Mundial de Ultra Trail.

A organização deu um show do início ao fim com tudo muito bem pensado e executado, a retirada do kit, o local onde se posicionam as marcas com seus produtos, valores especiais que realmente convidavam a fazer compras, todo o suporte para o atleta não ter problemas durante a prova e transfers suficientes para todos chegarem ao local da largada.

Dada a largada à meia noite e já começamos a subir e a esfriar, a cada quilômetro percorrido mais frio fazia, o tempo foi passando e a neblina chegava aos poucos até se transformar em chuva por volta de 2h da madrugada, o frio não deixava o corpo aquecer muito bem e qualquer caminhada já começava a tremer, a única opção era se manter correndo.

No PC-3 (km 28,9) já tínhamos acumulado 2.990m positivo, a chuva já era forte e não poderia perder tempo alí, parti trincando de frio para mais uma parte pesada e me propus seguir forte até o quilômetro 60 onde estaria meu drop bag com roupas secas e muita comida.

Assim foi, corri muito forte por todo o trecho e cheguei no km 60 com bastante energia, troquei de roupa, me alimentei e o que vinha pela frente era a subida mais longa, pernas cansadas e o frio teimava em não dar trégua, subi até o km 80 (6.520m D+) economizando pernas para o trecho final.

Até o Km 102, onde fica o último PC fui na companhia de um Português que estava na prova de 85km e corremos forte para quem estava com toda aquela quilometragem nas pernas, a parte final, os últimos 14km foram uma volta por uma montanha que beira o mar, venta forte e dá muito medo de olhar pra baixo.

Ver a linha de chegada é emocionante, meu corpo estava exaurido, minha mente queria ceder ao pedido do corpo para parar, mas não havia outra opção, segui firme e cruzei a linha de chegada.

Foram 20h 47min 37seg de aprendizado, de sensações infinitas e certeza que sem preparação adequada física e emocional não se deve desafiar uma prova como MIUT.

Talvez por terem a exata noção da dificuldade desta prova que os organizadores fazem com que você somente se preocupe com você e sua performance.

Todos os postos de controle são muito completos, alimentos, hidratação, socorro médico em todo percurso, os staffs são fenomenais, marcação noturna com luzes de LED para você não correr o mínimo risco de se perder, tudo conspira para que sua prova seja perfeita.

Quem procura um verdadeiro desafio dentro do Ultra Trail e quer fazer uma prova que te dê todas condições para que seja sua prova perfeita, já se programe para vir à Ilha da Madeira em 2019 e não perca tempo pois as inscrições acabam muito rápido!

Se eu voltaria? Com toda certeza do mundo, este é exatamente o tipo de prova que nos motiva a treinar cada vez mais!

Nos vemos por esse mundão Trail aí!