Ultra de Perdidos na ISF
Valmir Lana Jr.
31 de maio de 2017

Que o Trail Run no Brasil está somente em seu início e que precisamos nos organizar para o esporte se consolidar com fortes bases é sabido! O que ainda falta é atitudes e resultados!

Vivemos num cenário novo, onde erros e acertos fazem parte e, nós precisamos contribuir para que erros sejam corrigidos e consigamos ter cada vez mais eventos com qualidade e atletas comprometidos em evoluir, afinal um depende do outro.

Neste sentido, devemos reconhecer o trabalho desenvolvido por algumas organizações, hoje vou falar da TRC - Brasil, empresa de organização de eventos esportivos que tem o alto nível técnico a sua principal caracteristica.

A TRC - Brasil faz parte da ISF (International Skyrunning Federation), uma federação que organiza o cenário de Skyrunning no mundo todo desde 1992.

"A Federação Internacional de Skyrunning representa a autoridade governante do skyrunning - montanha executando acima de 2.000m em trilhas extremamente técnicas. Quatro disciplinas definem o esporte que não se baseia apenas na distância, mas na escalada vertical e na dificuldade técnica: Sky, Ultra, Vertical e Extreme.
Os principais objetivos da Federação são a direção, regulação, promoção e desenvolvimento de skyrunning em todo o mundo.
O ISF conta hoje 41 países membros, cinco membros associados e quatro membros aspirantes. A Federação é Membro da Unidade da UIAA.
Entre os eventos sancionados e coordenados pela ISF estão a série mundial Skyrunner® World; A Série Nacional Skyrunner, o Campeonato Mundial Juvenil de Skyrunning; Campeonatos continentais; Os campeonatos mundiais bienais; E o Circuito Mundial Vertical (Skycraper racing).
Tendo em mente as limitações geográficas, logísticas e físicas de um esporte tão desafiador, as seguintes figuras ilustram a dimensão em números:
202 corridas oficiais em 18 países
50.000 atletas participam das corridas oficiais anualmente
65 países representados em competições
Um importante projeto de pesquisa acompanhou o esporte desde a sua criação em 1992. Estudos fisiológicos e psicológicos únicos foram realizados pela FSA (Federation for Sport at Altitude) em colaboração com universidades e institutos de atletas no campo e no laboratório.
O trabalho das comissões ISF inclui a definição de regulamentos para atletas e organizadores: seleção e coordenação de corridas para o calendário; Pesquisa e antidopagem; Dando voz aos atletas; Comunicação internacional e abordando questões ambientais. A Comissão Técnica atua no desenvolvimento de produtos com os mais altos padrões de segurança com os fabricantes e em colaboração com a UIAA." (fonte:
http://www.skyrunning.com/about-isf/)

De agora em diante, algumas coisas mudam para melhor dentro do cenário trail brasileiro, dentre elas podemos citar:

1- Atletas de outros países olharam para nossos eventos com outros olhos;

2- Pode ser o ponta-pé para que grandes marcas internacionais invistam por aqui;

3- Em linha, marcas Internacionais pouco conhecidas por aqui podem se interessar em buscar nosso mercado;

4- Outros eventos brasileiros terão que seguir um padrão de qualidade se quiser ser competitivo e, talvez, se filiar;

5- Os atletas brasileiros terão eventos cada vez melhores organizados e com reconhecimento internacional.

Estes são somente alguns de tantos benefícios que este passo dado pela TRC - Brasil trouxe.

Em breve veremos mais e mais eventos seguindo esta linha e isso pode mudar o futuro do trail no Brasil!

Parabéns TRC - Brasil, parabéns Ultramaratona dos Perdidos, contem com a Go On em todo processo.