Viajar para correr
Emílio Sant'Ana
23 de novembro de 2017

Por: Emílio Sant'ana


Cada vez mais as trilhas, montanhas e sua associação com a corrida estão na pauta! Primeiramente para competir cruzamos fronteiras atrás daquele desafio especial: trilhas ancestrais, travessias desafiadoras e estações de montanha.

Agora intensificam-se os movimentos não competitivos e está engatinhando um turismo específico e acessível, sem precisar de índices ou ter que demonstrar resultados! No turismo de aventura todos são campeões!

Campeões na saúde física, pois estabelece uma rotina de treinos e desafios, alimentação saudável e manutenção das condições de mobilidade; campeões na saúde mental pois viajar alimenta criatividade, desapego, curiosidade e mantém ávidos os sentidos; também no ponto de vista cultural, pois sempre haverá contato diversificado com pessoas, lugares e história a conhecer.

Esse constante desafiar-se, agora para além-fronteiras constitui um novo nicho de mercado, multidisciplinar, que engloba toda a preparação física (treinar é preciso) mas também dimensões além da estrutura de turismo:

traz possibilidades para centros onde já há boa estrutura de turismo (abertura de trilhas, utilização de áreas verdes, atrai novos eventos)

traz estrutura turística para centros típicos de natureza exuberante trilhas picos já são usados em pequena escala (mais hotéis, pousadas, eventos, restaurantes, etc.);

aproxima o público da política e educação ambientais, áreas de preservação e parques;

com o uso maior e a demanda por eventos, aumenta os recursos disponíveis de parques, desengaveta planos de manejo e faz a estrutura funcionar;

desperta sempre novas interações: corrida x trekking x campismo x montanhismo x escalada... que acrescentam vivências motoras e cognitivas, sempre há algo novo por aprender;

Enquanto estou a caminho de mais aventuras e descobertas deixo pra vocês essa possibilidade que trafega entre o entretenimento até o profissional; outro dia conversava com um empresário (do setor de produção) que se lamentava de tantos feriados e eu lhe disse: encontre uma maneira de proporcionar consumo nos feriados, vai compensar os dias parados na produção! 

Quanto a nós vamos viajar quando possível, e nos divertir sempre!

UP!